Los Andes Sagrados

Los Andes Sagrados

viernes, 30 de agosto de 2013

As Danças do Suspiro...


Há nesta vida períodos especiais,
 momentos de alta frequência espiritual, 
e este é um destes momentos em que a Alma,
 a consciência e a pessoalidade intentam unir-se em um só movimento
 e alinhar-se com o claro propósito amoroso 
e simples da vida e de viver... 
sente esta possibilidade... não é este um exercício espiritual a mais... 
é uma porta transcendente, a atravessas???
E o que é dançar??
É intentar, com todo o coração, com toda a mente, e com o corpo,
 ser presença, e fluir, 
dançar no poema arco-íris do instante presente, 
e intentar e intentar, até que o gesto seja espontâneo 
e a dança surja de todos os átomos
 que querem vibrar em harmonia e unidade...
Estou te convidando a praticar, a desfrutar 
e a abrir janelas e portas de teu ser 
para que o vento livre de Pachamama entre e libere o pássaro azul, 
para que voe junto aos seus irmãos e irmãs em cada agora,
 e cante e dance e, assim,
 redimiremos a vida, de tanta morte...
Lucidor Flores

Informações: misticaandina21dias@yahoo.com.br
Inscrições: www.misticaandina.com.br

domingo, 25 de agosto de 2013

Vem dançar com os Resplandecentes!

Em sorvos lentos, vamos saboreando a Vida, e se percebemos com os vazios olhos do coração... um convite chega com os instantes, para dançar, para soltar nosso suspiro branco e preso nas grutas da mente controladora...
Sente peregrino, o convite, e deixa-te ir... solta teu úmido ser, e vem dançar com os habitantes do silêncio, os Resplandecentes suspiros das montanhas dos Andes...
Daqui somos, e aqui está o convite... Se andas órfão de epifanias, e abraços, vem e dança com suspiros e silêncios e entra na casita que baila...

AS DANÇAS DO SUSPIRO
Pachamama, a casita que baila

Informações e inscrições: misticaandina21dias@yahoo.com.br


viernes, 16 de agosto de 2013

Uma gota de dança cheirosa...


Ganhamos a solidão por tanto defender opiniões, e fomos construindo este castelo de opiniões e razões e saímos da dança...
No fogo, na água, na terra e no vento cantor, esconde-se a primavera dançante da Pachamama... e nós, pobres irmãos ignorantes, a perdemos pela razão e por este vício que chamamos pensamento... e assim, ganhamos a solidão.
Como uma ausência, tornando opaca a vida, com palavras racionais, mas sem sentido e sem sentimento, nem beleza... e assim, a compreensão e o valor da dança da vida se perderam em nós, e se esconderam debaixo do debaixo...
Buscávamos, quiçá, o movimento original e nessa busca de Amor perdemos tudo, e agora, chega, trazida pela alma vaga-lume dos instantes, o convite de novo a dançar, a entregar-se ao movimento dos átomos harmônicos e cheirosos das emoções inocentes...
E quiçá esta humilde gota de devoção que escreve, te toque com sua lágrima humilde o anoitecido coração, e, assim, soltes a cabeleira essencial, e sintas novamente aquela ânsia de dançar, de rir de nada, de sentir que tudo é possível e que somos novamente jovens e vibrantes, e a primavera haverá feito seu mistério novamente...
E assim, amado, amada, recebe esta gota de instantes de sol e canto de pássaros, e permite, solta o controle, a razão, a posição concreta e plena de construídas opiniões, e volta à casita selvagem e original, onde o colo da Pachamama te lembrará que és ainda um niño , desejando celebrar esta mínima passagem pela vida...
Não são estas palavras de maestro, senão são cheiros que convidam a sair à vida, e dançar, entregar-se a sagrada dança que transforma, sublima a solidão egoica de dormir acompanhado de razões... em uma gota de úmida sabedoria, uma rajada de infância neste ir envelhecendo... uma dança que impregna de sabedoria espontânea a este ir caminhando ao final...
Andamos pelos caminhos da necessidade, e nos perdemos por eles... porém, há um mistério não necessário que anda convidando-te a fundir-te, a sair do necessário e útil, e valorizar esta canção inútil, mas essencial, esta úmida dança de lágrimas de riso e encanto renascido...
Vem, vem, amado irmão, irmã e dança e solta tudo... que, se ao final está a morte, então, que esta vida seja vivida com graça de bailarino e com o amor que está aqui disponível, nesta fonte da graça...
Lucidor

Prática dos 21 dias - 1º a 21 de setembro de 2013.
Informações: misticaandina21dias@yahoo.com.br
www.misticaandina.com.br

miércoles, 14 de agosto de 2013

El niño que danza!!



Há em nós, algo intocado, algo inútil, mas tão belo e REAL... algo inocente, uma essência indefinível, que podemos chamar essência de água viva, um manancial que dança e quer dançar...
Sabe, a mão da vida roça, com seu toque mágico e sutil, o coração de tudo, intentando instigar a vida, a fazer um templo onde celebrar e liberar-se de toda explicação e posição mental, de toda crença, e assim voltar a um sentir místico, da dança que celebra a Essência...
Um templo feito de cheiros, de lágrimas, de antigos silêncios, com a luxúria da vida, um templo feito de danças e não de ideias... de danças de espontaneidade e amor silencioso...
Um átomo de realidade esvanece a dualidade do gosto e não gosto, do bom e ruim, do sutil átomo com borbulha de cantos sagrados, que nos convidam a bailar entre as estátuas aferradas as suas razões...
A dança santifica o instante, e com sua sutil percepção esvanece a mente de razões e em silencio sai dela o perfume da gratidão, música das árvores quando chove, das libélulas ao chegar à noite, das borboletas ante o beijo da primavera...
Aqui na dança do agora, libélula feliz, não há necessidade de razões, nem posições como castelos que guardam e defendem, nem armas mentais que atacam e destroem ou conquistam... 
Nesta dança, queridos bailarinos, há uma “não-necessidade” de entender, e sim, há este desfrute sagrado e espontâneo da poesia cheirosa da vida, que dança... e oferece tanto... tanto...
Para que a consciência neném encontre o colo nesta casita que baila, e assim, solte o pássaro azul do coração e dance celebrando estar na vida!


Lucidor

Informações: misticaandina21dias@yahoo.com.br

martes, 6 de agosto de 2013

Dancemos!!!

AS DANÇAS DO SUSPIRO
Pachamama, a casita que baila
 
E os suspiros, dançam na vida, e a comunhão vai ocorrendo... 
e Nação Pachamama como um fruto maduro, vai sendo intuída pelas almas....
Suspiros dançam entre os bosques de símbolos, são reais, ritmo de  vida!
Que bela dança!
Simples e brancos, os suspiros, reencantam e trazem a milenar magia úmida!

Lucidor

Informações: misticaandina21dias@yahoo.com.br